cadastro predial na ilha do Maio está a decorrer na "tranquilidade e em conformidade com o previsto”, disse hoje à Inforpress o representante do Instituto Nacional de Gestão do Território (INGT).

Segundo Alex Andrade, neste momento estão a fazer o levantamento de todos os prédios existentes na cidade do Porto Inglês, e os trabalhos estão a decorrer conforme o previsto, apesar de alguns constrangimentos relacionados com a falta de documentação necessária para o registo.

"Temos vindo a deparar com o problema de as vezes não encontrar as pessoas em casa, mas isso é normal porque elas trabalham, explicou indicando, por outro lado, que o problema de documentação se deve ao facto das pessoas ainda não estarem bem informadas sobre o projecto.  

Neste sentido, o INGT está a desenvolver uma campanha na rádio comunitária e através de contactos porta-a-porta para informar as pessoas sobre os documentos necessários, bem como a forma de os conseguir junto da Câmara Municipal ou dos Registos e Notariado para poderem fazer o cadastro predial.

Alex Andrade informou que durante o período de pouco mais de um mês e meio do arranque deste projecto na ilha, já conseguiram registar “200 e tal” prédios com uma média de quatro a 12 prédios por dia.

Para a realização de todo o trabalho no terreno de identificação, localização e posteriormente cadastrar as propriedades existentes na ilha, o INGT conta com a colaboração da Câmara Municipal.

Alex Andrade disse que as pessoas que já procederam ao registo das suas propriedades estão satisfeitas e aproveitou a ocasião para exortar aquelas que ainda não o fizerem a procurar mais informação juntos dos técnicos na sede da instituição, por forma a estarem munidas das documentações necessárias.

O projecto vai ser executado em 14 meses e é financiado pelo Millennium Challenge Coperation (MCC) do governo norte-americano.